A sombra do medo

Há medida que crescemos vamos deixando o medo apoderar-se dos nossos pensamentos. Em criança os medos são muito fantasiados. Temos medo de monstros, fantasmas e escuro, por exemplo. Mas arriscamos! Com a idade estes medos transformam-se ou sofrem metamorfoses e deixam de ter nome … mas continuam e muitas vezes limitam as nossas escolhas, opções, liberdade e vida.

Quando nos tornamos pais, temos medo de que o nosso filho sofra. Se estamos solteiros de ficar sozinhos. Numa relação, que ela acabe. Se ganhamos ou entramos num projecto, temos receio que ele não vingue. Se um desejo finalmente é realizado, temos medo que seja um sonho, medo do dia seguinte e pavor de perder o tão almejado estado de graça. O medo está sempre lá, faz-nos não acreditar na plenitude e com receio de mostrar felicidade ou total gratidão. Este medo ensombra, cresce como uma erva-daninha, enreda-nos nas suas teias … está sempre presente, não nos deixa acreditar na totalidade e dá-nos sempre uma sensação de tristeza que pode nem ser real. O medo mascara a realidade e atrai mais medos que nos fazem reagir em vez de agir! Condiciona os dias, pensamentos, emoções e o nosso valor.

Tudo o que tiver de ser, será. Amadurecemos. Construímo-nos. E a vida gira e gira, nem sempre como ambicionamos, nem sempre a nosso favor, nem sempre como queremos. Temos de aceitar que para momentos de alegria, nascimentos e plenitude, existem momentos de perda, falhanços e morte. E as ilusões perdidas também nos constroem.

Temos de aprender a seguir com medo. Camões dizia que “nos perigos grandes, o temor é muitas vezes maior do que o perigo”. Temos de perceber que esse medo nos faz olhar para as conquistas com o cuidado e como conselho que estas nos podem merecer, mas nunca como limitação. Deixemos que o medo nos aponte o que é frágil e qual o caminho. Uma tarefa complicada, sendo um desafio é também uma oportunidade para demonstrar o nosso valor. Aprendamos que o medo é humano e que os outros também têm defeitos e receios.

O segredo é deixar o medo ficar na sombra como um amigo, mas vivendo, perseguindo os sonhos, buscando momentos que nos completem e deixem felizes. Acreditar na nossa capacidade de adaptação, aptidão de transpor obstáculos e coragem. Acreditar que somos fortes e completos!  E nunca, nunca esquecendo que os momentos vividos não se repetem e são preciosos.

post 742

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s